caminham

6

Usuário do Tumblr em Destaque: Paula Portella

Blog: Paula Portella

Primeira Postagem: Março de 2012

Paula é uma diplomata por natureza. Quando questionada sobre o seus artistas, discos, trabalhos e blogs favoritos, ela preferiu não se comprometer, revelando uma característica pouco comum a uma artista plástica com um trabalho de impacto tão forte. Paula também canta desde pequena e chegou a frequentar conservatórios de música ainda na adolescência. Mais tarde, se formou em Turismo. Até que, num belo dia, a artista que vivia dentro da executiva gritou mais alto e veio à tona. Para o nosso deleite.

Como você se define: artista plástica antes de cantora?
Me defino como artista plástica e musicista. Impossível escolher um só. Há fases em que um segmento fica mais agitado e exigente do que o outro, mas sempre caminham juntos.

Como sua história com as artes começou?
Não me lembro de um começo exato… Me lembro de ter um grande interesse por artes em geral desde que me entendo por gente. As artes sempre me despertaram uma paixão muito forte, que só aumenta mais e mais. Um vício. Porém, iniciei estudos extracurriculares em artes plásticas aos 10 anos de idade, na Academia Brasileira de Arte. Aos 14 anos, iniciei meus estudos em música e tive aulas nos conservatórios Souza Lima e Jam Escola de Música, boa parte como bolsista. Acabei me formando em Turismo e Marketing e cheguei a ter uma carreira executiva, mas não teve jeito, joguei tudo para o alto para me dedicar ao que eu mais amava. Hoje, divido meu tempo entre as telas e os palcos. Em 2010, lancei meu primeiro disco de músicas autorais, chamado “Ciclos Infinitos”, transitando entre os gêneros blues, funk e pop. Esse álbum, com produção musical assinada por Guilherme Chiappetta, também conta com a participação do renomado guitarrista Nuno Mindelis. Em 2011, retomei meus estudos em artes plásticas na Academia Brasileira de Arte, em São Paulo e, em 2014, mergulhei em especializações artísticas na University of the Arts de Londres, na Inglaterra.

Keep reading

NA MEDIUNIDADE

Se já consegues sentir os lampejos da mediunidade desabrochar no teu imo, conscientiza-te da tua responsabilidade perante o Poder Divino e entrega-te mansamente à tarefa da caridade ao irmão sofredor.
A paz será tua companheira inseparável, incentivando-te a prosseguir na caminhada árdua e difícil que te conduzirá por estradas tortuosas, porém plenas de luz.
Tem confiança na mediunidade abençoada que Deus te outorgou para que utilizes na tua libertação e na dos irmãos que caminham ao teu lado.
Da a mão a Jesus e entrega-te ao serviço da Paz.

De Lucemar de A. Ferreira e Maria das Neves de Albuquerque

Fic - O Destino - Parte 87

Eles entram para a sala de reuniões e Luan apresenta as propostas de negociação.

— É uma proposta muito boa.  — Um deles fala analisando alguns papéis.

Eles falavam português, mas de uma forma meio enrolada, Luan ficava olhando com uma cara tentando entender, Bruna e Clara ficavam se segurando pra não rir das caras que Luan fazia.

— Vejo que ambas as partes sairão ganhando, não acham?  — Diz Luan.

— Sim, sim, estão todos de acordo?  — um pergunta e os outros dois confirmam.

Eles assinam os documentos e Luan assina em seguida, se cumprimentam com um aperto de mão.

— Vou pedir pra servir o jantar.  — Luan se levanta e vai até a cozinha.

Os três ficam trocando olhares com Bruna e Clara, que ficam meio sem graça.

— O jantar  vai ser servido, me acompanhem. 

Eles caminham até a sala de jantar, havia uma mesa posta bem elegante. Todos se acomodam e o jantar é servido.

— A comida brasileira é espetacular.  — Diz um dos alemães.

— E que comida é típica na Alemanha?  — Bruna pergunta.

— Ah várias…Apfelstrudel é uma delas.

— Apfe…o quê?  — Bruna pergunta fazendo uma cara engraçada e todos começam a rir.

— Apfelstrudel, é uma deliciosa massa recheada com maçãs, adoçada com açúcar, canela, passas e migalhas de pão.  — responde ele.

— Nossa que coisa esquisita. Eu já viajei pra vários países, mas Alemanha nunca fui, eu adoraria conhecer.  — Bruna fala e Luan a cutuca por baixo da mesa e faz cara de reprovação.

— Podemos marcar um dia. E a senhorita conhece a Alemanha? — ele pergunta à Clara.

— Não, não. Único lugar fora do Brasil que fui até hoje é Miami.  — ela responde envergonhada.

— Mas você você terá outras oportunidades de conhecer vários países Clara.  — Luan fala olhando para ela e Clara fica meio que sem entender.

Mandei preparar Grütze Rote, uma sobremesa alemã, espero que gostem.  — Luan fala.

— Hum Pi arrasou! Groselha, framboesa, morango e cereja, tudo que eu gosto, adorei essa sobremesa, preciso ir na Alemanha logo experimentar outras delícias como essa.  — Luan a olha como se quisesse dizer “Bruna, vou te matar”.

Depois do jantar eles vão para a sala de estar.

— Meninas, vocês sabem sambar?

— Eu sei, ou pelo menos me arrisco.  — Bruna fala e Luan olha pra ela de cara feia.

— Pode nos ensinar?

— Claro!  — Bruna levanta e começa a sambar juntos com os gringos.

Luan abaixa a cabeça e fala para Clara: — Eu vou matar ela quando eles forem embora.

— Calma Luan.  — Clara pega na mão dele.

Bruna dançava toda animada e se joga em cima de um deles. Luan levanta.

— Chega Bruna, você já bebeu demais hoje, tá na hora de você ir pra casa. —  Luan fala pegando no braço dela e a colocado sentada. — Me desculpem pela minha irmã, mas é que ela não pode beber que já fica assim.  — Luan fala envergonhado.

— Bom, então vamos indo.  — Luan os encaminha até a porta.

— Adorei o jantar, a comida estava ótima e gostei muito de fechar esse contrato com você, podemos marcar de nos encontrar outras vezes. — Ele fala para Luan e pega no braço dele, era o alemão que a Bruna caiu em cima dele.

Luan o olha estranho e pensa “Esse cara tá me estranhando, se ele é gay e tá pensando que eu também sou ele tá muito enganado.”

— Sim obrigada, boa noite.  — Luan fala e eles vão embora.

— Acho que ele gostou de você hein, tô vendo que o “Doutor Luan” não faz sucesso apenas com as mulheres.  — Clara diz e ri.

— Não venha querer me zoar, eu sou muito macho e você sabe disso.  — Luan dá um sorriso safado.

~ Bruna toda serelepe pro lado dos alemães e o alemão interessado no Luan 😂 E olha que chic a mesa do jantar na casa do Luan.  🍷🍴

Lá vou eu novamente seguindo uma rotina cansada de ser minha. Meus pés caminham ensaiados e me levam a um espaço cheio de corpos inertes, de faces preocupadas que apenas esperam, mas o que eu não sei! Uma cama, um cobertor, um romance. Um amor! Todos eles estavam esperando, assim como eu, sem perceber que o que se aguarda poderia esta bem ao lado, fisicamente. Porém quando se está tão mergulhado no abismo do sofrimento pela espera não se nota a simplicidade dos detalhes dos outros corpos.

O que seria da vida sem os detalhes!? Seria, na verdade, o que se tem nos dias correntes: pessoas apáticas e descuidadas vivendo na esperança de encontrar nos outros aquilo que nem ela mesma sabe dá quando lhe é suplicado. Mas não quero falar dos amargos, pois o que me faz escrever cada palavra foi a candura queles verdes olhos, foi a suavidade de gestos impensados, foi o som da voz, entre outros inúmeros detalhes que tenho ciumes ate de relevar, por isso guardo para mim. O que posso dizer é que o sorriso timidamente cativante dela me arrebatou.

Se apenas meus pés sabiam o caminho ensaiado, deixarei agora ser guiada pela minha afeição.

Estamos no século maldito:
Há uma nova mentira todas as horas.
Amar?
Cruzes!
Está fora de moda, virou motivo de vergonha.
Se você é diferente precisa fingir ser um babaca e seguir toda uma multidão de idiotas que caminham para o nada.
É triste, mas com o tempo você acaba se tornando um deles.
Amanhã ou depois sairá nos jornais:
A humanidade está em extinção.
—  Os porquês de Amélia Roswell.

Carta ao Pai
Oi, pai. Quantos dias. Quantos meses.  Quantos anos perdidos.

Revirei no armário essa noite e achei nele umas poucas fotos que carregam memórias selecionadas. Borrões, dedos na lente e caretas mostram a liberdade em ser feliz.
A gente parecia bem. Tão unidos.
O que aconteceu? Um divórcio pode realmente justificar toda essa reviravolta?

E vem de novo aquele sentimento nostálgico ao me deparar com uma realidade que de tão distante mais parece ficção.

Tudo bem, pai.
Queria dizer que apesar dos seus excessos de trabalho,
Da dança do baile de formatura que nunca tive
E do documento que está por ser assinado
Eu não acho que você seja má pessoa

Apenas me perdoe se nossos ideias não caminham juntos

É verdade, pai.
Acho que só com os vídeos foram necessários para você ter ciência total do meu crescimento.
Eu sinto muito mesmo pela história que a gente nunca teve.

Prazer, pai.
Minhas cores favoritas são as frias, as artes me movem, me sinto frequentemente solitária a noite, gosto de escrever pra me expressar, me apaixonei poucas vezes (mas intensas), ano passado fui em cerca de 5 shows, eu não sei nadar até hoje…
Você sabia?

Obrigada por ligar, pai.
Mas chega uma hora que preciso me acostumar a seguir em frente uma vez que nunca fui incluída em seus planos.

Mas mesmo assim, pai
Vou guardar as poucas fotos que tivemos na mais especial gaveta.
Porque independentemente de onde estivermos ou o que aconteça, nunca vou deixar de te amar.

21/05

365 dias sem você.
E este início se torna verdade pois a cada dia que passa te aproximo mais. E eu menti. Menti colocando um rosto falso, riso falso, seguimento falso. Não demonstrarei mais a dor explícita poia você precisa de mim. E você terá a mim até quando eu não seja mais necessária. Esta armadura só funciona com você pois quando você se vai e a solidão chega é hora de retira-la e aguardar até o dia em que a dor não se faça mais presente em mim. Me resta esperar. Me resta esperar a felicidade bater a sua porta para que eu consiga seguir meu caminho só. Somente.
Agoniante ver o abismo se aproximando de você. Agoniante apenas dizer e não agir diante disto pois não tenho o direito e nem fui solicitada. O pequeno progresso que tive ontem voltou a zero. O único momento em que alivio é quando ajudo. Quando tenho sua confiança e dentre todas sou a escolhida para dizer a ti qual caminho seguir.
Os dias caminham lentamente e eu acompanho seus passos. Não que pense que isso a traga de volta pra mim mas para tomar o cuidado do qual não sei se você tomaria consigo mesma. E eu a cuidaderei. Pois és tudo aquilo que me resta soa escombros, a luz da noite sem luar. Eu a cuidarei todos os dias da minha vida mesmo quando a distância separar. Sou apenas observadora e saberei a hora em que deverei atuar.

Pequenos detalhes

Muito se fala sobre o fim das relações. Escrevem-se livros, derramam-se lágrimas e muitas vezes até existem filhos no meio do desnorte.

Mas porque caminham as relações quase sempre para um trágico desfecho?

São os pequenos detalhes, os pequenos cansaços, os ligeiros desentendimentos e as pequenas mentiras.

De alguma forma tudo voltou, o mundo ja não é mais o mesmo de antes, como um déjà vu totalmente ruim, é um vazio e uma angústia que caminham juntos e contituem 90% de mim. Os pesadelos pioraram e a dor também, tenho tudo pra não ficar assim mas tem coisas que são inevitáveis, atitudes erradas, pessoas erradas, pensamentos errados, tudo errado, como um ciclo sem um fim.
—  V
Capítulo 12: Fuga para o Vau

Passolargo faz o melhor possível para curar Frodo, mas este só poderia receber o tratamento em Valfenda, que eles deveriam alcançar o mais cedo possível. Eles cruzam o Rio Fontegris e, evitando a estrada, caminham pelos ermos e acabam alcançando a região dos trolls onde Bilbo tivera a sua primeira aventura tantos anos atrás. Eles têm que cruzar uma linha de colinas para se pôr mais perto novamente da Estrada, já que a única esperança deles de alcançar Valfenda a tempo é seguir a Estrada que cruza o rio Ruidoságua, ou Bruinen, no vau de Bruinen. Na Estrada eles conhecem Glorfindel, um Senhor Élfico que foi enviado de Valfenda para achá-los e ajudá-los. Eles se aproximam do Vau de Bruinen e são emboscados pelos Cavaleiros Negros. Frodo consegue escapar e cruzar o rio no cavalo de Glorfindel. Então uma grande inundação vem rio abaixo e leva os Cavaleiros.

Incrível como simples coisas já não são como antigamente. As pessoas, os objetos, os ensinos repassados.. nunca foram tão superficiais. Todos caminham com a água no joelho, o famoso feijão com arroz, as únicas iniciativas que são aceitas fazem parte do padrão social, alguém que não quer ser médico, advogado, administrador ou afins é taxado como louco e sonhador. Mas essa não é a graça da vida? Eu sou um cara mega sonhador, eu não tenho medo do desconhecido e não tenho medo de ir até onde eu quero, mesmo sendo puxado para trás por todos. Numa era padronizada, onde até mesmo a música se tornou superficial, um pano de fundo pra uma corrida em volta da lagoa ou numa seção de “No pain, no gain”, acho que as iniciativas para se desviar do rebanho devem sair de nós mesmos e não esperar o próximo ou apenas reclamar. 

Guaíra - Pais, alunos, professores e funcionários do estado caminham em protesto (vídeo)

Guaíra – Pais, alunos, professores e funcionários do estado caminham em protesto (vídeo)

Em protesto contra a posição do governo de não reavaliar o reajuste salarial proposto ao funcionalismo, professores, pais, alunos, lideranças de Guaíra e Terra Roxa saíram em uma caminhada pacífica pelas principais avenidas da cidade de Guaíra, na manhã de hoje (20).

Usando roupas na cor preta (representando luto), carregando nas mãos uma cruz, faixas e cartazes, e ao som da batida de um tambor,…

View On WordPress

Só se acha quem se perde, e não adianta pegar atalhos. A felicidade é uma colcha de retalhos. Passado e futuro. Amor e dor. Alegria e tristeza. Todos se entrelaçam para dar forma e sentido às nossas pegadas. Caminhamos para onde quisermos, e levamos conosco a alma aquecida por essa colcha, dia após dia.

Olhamos para trás para seguirmos em frente. Saudade e esperança caminham juntas. É que já revolvemos nossos vulcões, encontramos algumas raposas e nos despedimos de nossas flores. Agora pegaremos carona com a nova migração de pássaros…

Voemos!