bycfa

Eu me sinto meio estranha quando paro de me relacionar com alguém, é como se um pedaço de mim tivesse sido arrancado de dentro do meu peito e eu não pudesse fazer nada para impedir aquela ação dolorosa. Sei lá, eu sou do tipo que não espera pelo fim e demora uns dias para cair na real, botar na cabeça que acabou, e que não terá mais volta.

Eu sou ingênua, desastrada pra caralho, xingo palavrão até quando elogio alguém. Quando namoro chamo meu parceiro de chato, irritante e chorão. Gosto de pular muro, andar de skate, e jogar futebol com os meninos do bairro, que particularmente são uns infantis. Para ser meu namorado tem que ser mais que amigo, um companheiro. Troco o dia pela noite, não para zuar com os amigos madrugada afora, mas para estudar. Ando de meias quando estou sozinha, e gosto de deitar no sofá. É, eu sou muuuuuuuuito careta …

E daqui a pouco começará o mês de junho, e vais ficar reclamando que está sozinho no dia dos namorados, mas contanto que não seja gêmea com outra pessoa, se esquece que nasceu sozinho, teve que aprender sobre si mesmo sem a companhia de outra pessoa e que namorar é um detalhe valioso pra quem sabe dar valor. Do mesmo jeito, vejo como uma bobagem irracional, Conheço gente que não tem mãe e no da das mães é mais forte que esses valentões que se lamentam por tudo.
—  Abra a cabeça. Dia dos namorados é todo dia.