ancoradas

Eu te dou mais uma chance. Vai, grita tudo aquilo o que você sempre quis dizer, espalha pro mundo todo que eu não fui suficiente pra você. Estou te dando mais uma oportunidade de esfregar na minha cara pela última vez o porquê da gente não ter dado certo. Fala que eu não soube te dar valor, mas fala também de todas as vezes que eu disse que te amava e você sumia como quem tivesse medo de ser amado. Vai, desata todos os nós da sua garganta, eu deixo. Mas lembre-se que será a última vez que vai direcionar alguma palavra à minha pessoa. Porque depois disso, quem quer sumir sou eu, quem vai desaparecer sou eu. Só que eu não vou voltar como nas outras vezes, se eu for, eu vou de vez. Estou cansada de ser só criticada, cobrada, humilhada. Está na hora de eu tomar vergonha na cara e desistir dessa história maluca da gente. Mas pode falar, eu quero que você fale. Que você diga tudo que você quer dizer, tudo que está prendido ai dentro pra que não haja nenhuma reticência nessa história que já era pra ter um ponto final há muito tempo. Joga tudo na minha cara, eu deixo. Mas fala direito. Fala das vezes que eu cuidei de você, que eu te protegi, que eu deixei tudo e todos por causa de você e você nunca deu valor. Fala das vezes que eu corri atrás de você que nem uma idiota e você me desprezou. Fala das vezes que eu fiz de tudo por você, até fingir ser alguém que eu não era por sua causa. Tudo isso por você, pra te fazer feliz, te satisfazer. Cansei! Basta! Fui burra e ingênua demais, fui cega por causa do amor. Mas tudo tem o seu limite e eu passei do meu há muito tempo. Está na hora de eu ser feliz, eu mereço isso. Então, joga todas essas coisas na minha cara, fala tudo o que você tem pra falar. Vamos por um ponto final nessa história de vez. Não era pra ser e só agora percebo isso. Vamos, grite, não era isso que você sempre quis, mostrar pro mundo todos os meus defeitos, o quão antiquada eu sempre fui ao teu lado. Está com medo de mostrar a todos, sente vergonha de dizer que um dia foi feliz comigo? Pois bem, se não gritares eu grito. Eu digo que não mereci ser tratada do jeito que você me tratou por tanto tempo, não mereci ser pano de chão pras tuas besteiras todas, não mereci tudo que tu me fez, só que às vezes o amor é assim, estranho, faz a gente fazer besteiras, gostar de quem não merece a gente, e não, você não me merece, nem um pingo de mim, do que eu fiz, do que eu planejei, do quanto eu te amei. Então, já não me importo se tu gritares o quanto estou sendo pomposa em dar um basta pra tudo isso, pra tudo que sempre foi um nada da tua parte; vamos grite, mas desculpa se eu não ouvir tuas palavras, elas já viraram ruídos distantes dentro de mim. E foi você que deu um ponto final a tudo isso.
—  Raquel + Amanda + Paula = Ancoradas
E tudo o que eu sempre quis foi isso. Estar amando alguém, e ser correspondido. O amor nunca me pareceu um sentimento ruim. As pessoas com quem eu sempre convivi, quando falavam de amor, falavam como um sentimento difícil, ruim, um sentimento que quase ninguém queria por perto. Eu sempre quis. Sempre quis alguém pra amar. Abraçar e ter aquela sensação de “é só meu”. Andar de mãos dadas e mostrar que aquele ali era seu amor, seu único amor. O tempo passou, as noites passaram, choveu, eu chovi, o céu chorou. Cheguei num tempo obscuro, repleto de tempestades. Como um barquinho de vela ao meio do oceano numa tempestade. Eu me perdi. Eu não consegui me achar. Caí do barco. Afundei como a âncora que eu pensava ter ancorada no meu porto. Pensei que ele, meu amor, nunca iria partir. Parece que eu era a âncora, e como afundei-me, perdi-me, ele se foi. Todas as palavras que ouvi e todos os sentimentos rancorosos contra o ‘amor’ vinham à tona em minha cabeça. Eu chovia. Eu chorava. Como quem sempre quis ter amor, agora, deseja que nunca tivesse tido?
—  Hudson Júnior
Sobre um mundo cheio de Narcisos. Essa flor que varia entre tons claros, vai de um amarelo leve a um branco suave, uma espécie bela, toma conta do jardim. Quando digo que o mundo está cheio dessas pequena flores digo referente a maneira que essa ganhou o nome - Na mitologia greco-romana Narciso era famoso por seu orgulho, por se achar tão perfeito, mais perfeito que os outros, uma perfeição que seria superior aos deuses, mais belo que Apolo e a própria deusa da beleza, era friamente adorador da sua própria beleza, tão friamente que acaba por desprezar a bela ninfa Eco, que era apaixonada por Narciso, em meio a seu orgulho, esse a rejeitou, essa por fim acaba por se definhar, acaba por se acabar em prantos e melancolia, e Narciso acaba por não se importar, somente pensava em si o no quanto era superior aos outros. - Mesmo que não queremos enxergar, vivemos cada vez mais em um mundo individualista, um mundo onde as pessoas somente pensam em si mesmas, enquanto existem outras pessoas que apenas precisam de um olhar, quem sabe uma palavra, aonde estão os valores? Aonde estão estampados todo o significado retórico de amor? Cada vez mais as pessoas se deixam levar por elas mesmas se colocando no centro das atenções, não podemos deixar que o sentimento altruísta se apague, não podemos deixar que o mundo se encha de Narcisos, deixar que o mundo se afogue nos seus egoísmos. Me vejo a voltar a dizer, aonde é que está o amor? Aonde é que estão as pessoas? Será os Narcisos vão tomar conta desse mundo? É uma pena que existam pessoas que não se importam em magoar, em cravar estacas em um peito já muito ferido, já muito maltratado pela suas faltas de amores. Não somos nenhum personagem da mitologia para acabarmos tão definhados no final, nesse nosso mundo deveria haver finais felizes, ao menos o minimo de alegria possível, mas não, os homens cada vez se importam menos com isso, amor está ficando para ultimo plano, marcas, dinheiro, ser o melhor, tudo isso acaba sendo mais importante que a mais bela felicidade própria, aquela que encontramos no brilho do olhar, no sorriso sincero, no abraço apertado, na declaração espontânea. Se reparar, dá para ver que o mundo meio que se fechou a seguir uma regra, quando você nasce você já é infiltrado há seguir o jeito que a sociedade quer e isso se torna individualista a cada tempo que passa e não é atoa que o índice de depressão aumentou muito, ninguém liga para ninguém, ninguém liga para o mundo. Hollywood criou os finais felizes mas não os vejo aqui, não os vejo na vida real, é muito difícil e pouco provável que algo acabe com um final feliz, a vida não é acostumada a ser assim e nós, humanos, nos acostumamos com isso, a ser idiotas e querer seguir somente este padrão.
—  E quando o mundo se tornar um jardim de Narcisos? Tudo estará perdido? Natalia + Paula + Fernanda = Ancoradas

 Kristien permanecia quieta sentada no chão daquela rua apenas observando o nada. Já era madrugada e o vento sobrava gélido, mas a menina continuava ali imóvel. As roupas que usava não ajudavam a espantar o frio uma pessoa normal já estaria desmaiada, a sorte é que a normalidade não fazia parte de si. Ela era algum tipo de coisa que ela mesma não sabia o que era e não ligava, quando perguntavam a menina apenas respondia que era um monstro e pronto.

 Os pensamentos da menina ali sentada voltava apenas para a ultima de suas alucinações. Parecia tudo tão real, era como se Kris tivesse realmente matado aquele homem. As lembranças e os detalhes estavam tão claros em sua mente… 

 A menina balançou a cabeça e continuou olhando para o nada tentando achar algo que pudesse te tirar, do que os outros falavam, “seu mundo da imaginação” e deixa-la ancorada na realidade. Mas infelizmente as suas lembranças a enlouqueciam mais ainda.

 Por alguns momentos ainda, podiam ser horas ou minutos, A morena permaneceu no chão gélido e teria ficado mais se não tivesse ouvido um barulho de aproximação. Imediatamente se levantou e pegou o canivete no bolso. – Quem está ai? – Disse tremendo devido ao frio.

Primeira-bailarina do Theatro Municipal é uma das estrelas da Temporada de Dança no Rio

Primeira-bailarina do Theatro Municipal é uma das estrelas da Temporada de Dança no Rio

A primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Claudia Mota, é a personagem principal de duas das três obras que abrem a temporada de dança do Theatro Municipal, este mês, ancorada em balés russos dos séculos 19 e 20.

Ela poderá ser vista em Raymonda, nos dias 24 e 28 de maio e 6 de junho, e em Les Sylphides, nos dias 29 e 30 de maio. Raymondaé uma obra de 1898, de Marius Petipa,…

View On WordPress

Primeira-bailarina do Theatro Municipal é uma das estrelas da Temporada de Dança no Rio

Primeira-bailarina do Theatro Municipal é uma das estrelas da Temporada de Dança no Rio

A primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Claudia Mota, é a personagem principal de duas das três obras que abrem a temporada de dança do Theatro Municipal, este mês, ancorada em balés russos dos séculos 19 e 20.

Ela poderá ser vista em Raymonda, nos dias 24 e 28 de maio e 6 de junho, e em Les Sylphides, nos dias 29 e 30 de maio. Raymondaé uma obra de 1898, de Marius Petipa,…

View On WordPress

Quando o céu fica nublado, a tempestade vem a cair e você não sabe mais para onde correr. Quem é que fica com você? Todas aquelas 10 pessoas que falavam que podia sempre contar com elas desapareceram, todas elas seguiram rumos diferente e nem se deram conta de que você estava ficando para trás. Olhe a sua volta e veja quantas dessas pessoas que falaram que estariam sempre contigo sobraram? Uma? Duas? Quando a coisa esquenta todo mundo corre e te deixa só que nem uma boba esperando que eles voltem, que eles cumpram a sua promessa. Quando você se tocar você percebe que nenhum deles irá voltar. Você percebe que a menina que você julgava melhor amiga já tem outra e essa outra ocupando o seu lugar, percebe que pessoas que diziam que promessas que faziam durariam para sempre, tudo acabou e nenhuma promessa ficou. Você percebe que a cada dia é você por você, tem que seguir em frente independente do que for por que se você for parar pra esperar as pessoas, você vai continuar sozinho. Amigos verdadeiros são pouquíssimos mas são os que ficam ali, escutando o seu drama, te apoiando tanto no certo quanto no errado, não cansam das suas reclamações, do seu ciúmes, conhecem suas manias, amigos verdadeiros não se encontram em qualquer esquina, já não sei mais se confio nos ditos amigos que tenho, já não sei mais, é tão inconstante. Se pelo menos pudesse voltar a confiar em alguém a fim de contar tudo que se passa, mas uma vez que as costas foram viradas para nós, é difícil resgatar essa confiança novamente, ultimamente a opção de guardar tudo pra mim tem sido mais válida, a opção de viver meus dramas e camufla-los com um sorriso é mais comum, é o que todos fazem, é o que todos são. Não podemos esperar muito dos outros, se queremos o que nos resta, é somente fazer e crer, pois ninguém vai querer fazer por nós, e pelo jeito que as coisas andam, encontrar alguém pra nos ajudar verdadeiramente é o que mais aperta, o que é mais selecionador. É, agora faz sentido todas aquelas vezes que sua mãe te abria os olhos com alguns amigos proferindo aquela velha frase: “Amigos não, colegas!”. É agora que você procura em quem confiar e não acha, as pessoas sempre estão com um sorriso aberto mas com a alma fechada. Mas você não deixa de desacreditar, sempre continua procurando por alguém que esteja disposto a te ouvir, te aconselhar, aí vem aquelas piadinhas de mal gosto: “Desabafa com um analista!”. Não sei o por que, mas eu ainda não desistir, você desistiu? Apesar de toda essa parafernalha dita aqui. O importante é estar com você. Isso. Confiar em você. Se pôr em primeiro lugar. Do que adianta achar uma pessoa que te compreende se você mesmo se contradiz? Tem só uma coisa que eu queria dizer pra vocês antes de ir embora: a gente fala esse monte de loucura, isso tudo… Mas, uma das melhores coisas da vida é estar com você mesmo. Eu não quero promessas. Promessas criam expectativas e expectativas comprimem estômagos e borram maquiagens. Só queria alguém para me escutar num dia frio. Uma pessoa para torcer pela minha felicidade. Quero alguém para dizer palavras sinceras. Será que eu acho essa pessoa? Torço para você achar a sua. Aliás… Não entendo a urgência. Eu por exemplo, não tenho pressa, desde que seja logo.
—  Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo. IngridFernandaNatalia, Acássia ,Karine (Ancoradas)

Longe de casa, tempo demais. Encontrei-me carente de um lar, distante de um canto que confortasse meu coração. Em meio a uma madrugada dolorosa, feito uma oração, em um momento de sanidade percebi que. Esse lugar que entendo por casa sempre será um porto para atracar, mas que minha alma não pode nem deve permanecer ancorada lá. O presente me chama e eu preciso estar nele por inteira - coração pode viajar, mas quando tem que se dividir, pode se desintegrar.
Para ir atrás dos meus anseios, precisei deixar partes de mim em outro lugar, antigo. Sei que posso voltar às vezes, mas minha vida é aqui e agora.
Me fiz de meu próprio lar.
Meus pensamentos e coração sempre serão meu porto - independe do lugar que eu precise estar.

O que você ainda está esperando? Levanta dessa cama, lave seu rosto, arrume o seu cabelo, abras as cortinas e veja como o dia está lindo. Saia de casa se divirta, dance, cante, beba e pare de ficar se deprimindo. Você ainda tem muito para aprender e viver, e não vai ser por causa de um babaca que você vai perder isso. Já parou para pensar que muito tempo passou enquanto você só se lamenta. Quantos amores você deixou passar por causa de um que não te merece? Quantos sorrisos e gargalhadas você já perdeu? A vida não para menina. Está na hora de você levantar essa cabeça e seguir em frente. Sei que você pode, que você consegue. Você é forte, é guerreira, é valente. Você é mulher. E mulheres sofrem, choram, mas não se dão por vencidas. Mulher é um bicho valente que mesmo sofrendo, não desiste. Você vai superar, sei que vai. Mas essas coisas acontecem com o tempo, com dedicação, com suor. Você precisa procurar sua felicidade menina, precisa correr atrás dela. As coisas só acontecem quando você faz por merecer. Vai ser difícil, muito. Você vai ter suas crises de desespero e saudade. Vai sentir que retrocedeu o caminho todo de volta ao início quando ver ele e o seu sorriso encantador. Vai sentir o desejo, a vontade, a saudade e o amor aflorar com toda a força em seu peito. Vai querer desistir dessa ideia louca de seguir em frente sem ele. Mas, meu bem, você vai perceber que apesar da dor e do sofrimento, dá sim pra ser feliz sem ele. Dá sim pra dar risada até a barriga doer. Dá sim pra ficar sem seus carinhos, beijos e mimos. Dá sim. E, meu bem, ele também não está tão feliz sem você? Porque você não pode ser feliz também? Você ainda vai encontrar alguém que te mereça. Acredita em mim, com o tempo e dedicação, vai passar. Não há nada que o tempo não cure, mesmo que insistindo, lhe peço pra parar de se importar, o mundo do outro lado está cheio de possibilidades, de pessoas boas, de um amigo que você sabe quem é, que te ama e te quer por perto, dê valor nas coisas pequenas, nas pessoas que te dá bom dia, naquela pessoa que te cumprimenta na rua, dê valor na sua família, na sua casa, na cama que você dorme e tenta esquecer os desamores, ele não vai ser o único da sua vida, existem outros melhores por ai, escolha esperar, não saia em busca de um alguém, não clame ao desespero, as melhores coisas acontecem quando a gente menos espera por elas, claro que você não vai ficar dentro de casa esperando o príncipe bater a sua porta, mas vá lá fora e viva, tire da sua cabeça essas ideias, e ideais, algum dia você vai perceber o quanto foi bom ter esperado a pessoa certa, a pessoa que te ama, e que te trará lágrimas, mas lágrimas essas, de felicidade. Então não se entregue menina, há muito pela frente. Levante essa cabeça, enxugue essas lágrimas escorridas, passe um batom nos lábios e abra aquele sorriso que só você tem. Encante o mundo com sua beleza e seja encantada pela beleza do mundo. Faça o que quiser, só não fique ai.

Em mais um enorme passo em seu plano de ser (ainda mais) a entidade dominante na internet, o Facebook revelou uma ferramenta chamada Instant Articles, voltada para que editores publiquem matérias interativas de maneira prática e rápida na rede social. É a proposta do Medium, mas inicialmente pensada para celulares e agora ancorada pela mastodôntica base de usuários do Facebook. A justificativa é de que muitas pessoas lêem notícias em dispositivos móveis, e o carregamento de artigos é, até o mom

via: http://eexponews.com
Ó Capitão! meu Capitão! Finda é a temível jornada,
Vencida cada tormenta, a busca foi laureada.
O porto é ali, os sinos ouvi, exulta o povo inteiro,
Com o olhar na quilha estanque do vaso ousado e austero.
Mas ó coração, coração!
O sangue mancha o navio,
No convés, meu Capitão
Vai caído, morto e frio.
Ó Capitão! meu Capitão! Ergue-te ao dobre dos sinos;
Por ti se agita o pendão e os clarins tocam teus hinos.
Por ti buquês, guirlandas… Multidões as praias lotam,
Teu nome é o que elas clamam; para ti os olhos voltam,
Capitão, querido pai,
Dormes no braço macio…
É meu sonho que ao convés
Vais caído, morto e frio.
Ah! meu Capitão não fala, foi do lábio o sopro expulso,
Meu calor meu pai não sente, já não tem vontade ou pulso.
Da nau ancorada e ilesa, a jornada é concluída.
E lá vem ela em triunfo da viagem antes temida.
Povo, exulta! Sino, dobra!
Mas meu passo é tão sombrio…
No convés meu Capitão
Vai caído, morto e frio.
—  Walt Whitman (Oh Capitão! Meu Capitão!)
Vamos entrar no jogo de ser feliz, jogo complicado esse, um dos jogos mais jogados e com poucos vencedores. Sente em outra cadeira, percorra outras esquinas, avance com suas esperanças, a lei é sempre estar mudando, procurando pela peça que falta pra ser feliz. A felicidade não se procura, simplesmente se encontra. Não tem como definir essa vontade que nos invadem de querer algo novo, algo bom. Quantas vezes procuramos ser felizes? Quantas vezes queremos um motivo novo pra sorrir? Ou pra gargalhar no fim da tarde por um acontecimento matinal? Se for pra jogar, trave uma briga com você mesmo, comece e não pare, quem sabe jogar, saber perder, a perda somente fortalece, mas no final, quem vence é o que viveu mais, quem vence é o que procurou cada vez mais sorrir, procurou cada vez mais a tal da felicidade e no fundo a encontrou. Se jogue no abismo de felicidade, sem medo e com vontade. Se liberte mais, viaje mais, pule mais, cante mais, dance mais, saia mais, grite mais, corra mais, sorria mais. Faça tudo em demasia. Se permita; Se permita ser feliz; Se permita ser suficiente pra você. A felicidade está mais perto do que imaginamos. Ela está bem á sua frente, basta querer vê-la. Acredite pequena, Deus lhe deu mais um dia de vida repleta de saúde, Ele apenas anseia um sorriso teu em troca. Sorria! Avance logo na linha de largada com um sorriso no rosto, a cada jogada sorria mais, a cada ponto cambalhote, a cada perda acredite mais em si, é disso que consiste a felicidade, em acreditar em si. Saiba de seus limites, e quando necessário quebre-os, quando possível arrisque, quando cansada não desista, não vale desistir, não vale de nada. Não tente ser uma pessoa que os outros queiram, seja quem você é e não importa se os outros gostam ou não. Quanta coisa a gente perde e depois quer voltar atrás, não é mesmo? Mas não seja assim, não deixa que nada corra ou fuja das suas mãos. Sorria querida, o jogo já começou e faz tempo.
Era um amor puro, tão inocente…
Lembro-me ainda do dia em que te conheci, aquele garoto doce, tão perfeito de todas as maneiras possíveis, tão simples, sempre dando seu jeito de me conquistar, eu mal sabia que me apaixonaria tão depressa por tudo aquilo. Em pouco tempo, sem nem ao menos perceber, teu nome já estava por toda parte, na última folha de meus cadernos, escrito à caneta no meu pulso, na parede do meu quarto, bem pequeno, num local onde só eu pudesse ver todos os dias logo pela manhã, nas portas do guarda-roupa e teu nome também estava em um local mais importante, gravado em meu coração para todo o sempre. Eu me apaixonei perdidamente por alguém que nem podia ver, era algo sem sentido que eu não queria que desaparecesse jamais. Nada mais me impediria de te amar, nem a distância que havia entre nós, nem qualquer obstáculo que surgisse dali em diante. Era paixão, não havia mais o que discutir. Foi tão rápido, você passou a fazer parte dos meus pensamentos e planos. Eu rezava pra te ver, ficava pedindo pra que você aparecesse. Tinha sede de te ver, de ter você. Era algo incontrolável. Quando meu dei conta já estava apaixonada, te queria a todo momento comigo. Me sentia num mar de sentimentos inebriantes, que me afogavam com os desejos de te querer. A todo momento sonhava contigo. Perdia a noção de tudo ao pensar em ti, a distância se tornara a minha maior inimiga. Estava atordoada com esse sentimento repentino que tomou conta de mim. Eu não discutia mais comigo nem com meu coração, você já tinha me dominado e eu não podia fazer mais nada pra resolver isso. Eu sempre soube que amar alguém que mora tão distante de mim não era uma boa ideia, que iria me trazer um grande sofrimento futuro, mas á essa altura do campeonato eu não tinha mais forças para sequer querer desistir desse amor. De uma única coisa eu tinha certeza: Eu te queria pra mim, e estava disposta a fazer de tudo para trazer-lo pra perto, para que eu pudesse te sentir junto à mim, para que eu pudesse te amar. Eu queria cuidar de você, te dar toda atenção do mundo, te mimar, te encher de beijos e abraços calorosos. Queria poder dormir de conchinha com você, e ser clichê ao extremo. Nunca quis ser assim com ninguém, clichê. Mas com você… Com você eu quero ser tudo. Eu quero ser o seu tudo. Quero dar o máximo de mim para que o Eu e Você, se torne nós. Eu sonho acordada com o nosso nós… E confesso que cada vez que imagino nós dois andando de mãos dadas, dou um suspiro. Eu preciso de você. To precisando daquelas discussões por ciumes e depois aqueles abraços apertados de desculpa. Alguém que brigue comigo por coisas tolas, que lute por mim, e nunca desista. Eu preciso de alguém feito você. Com esse teu jeito de machão e com esse lado todo romântico que só você sabe ter. Necessito de alguém com o teu sorriso e teu cheiro adocicado, com tua camisa e teu óculos escuro. Para falar a verdade, eu não necessito de alguém, necessito de alguém parecido com você. E de preferencia, que seja o próprio.
Chorar nunca foi um sinal de fraqueza, pelo contrário.
A vida é um livro cheio de capítulos, uns bons, outros ruins. Em alguns possui comédia e outros puro drama. Em uns nós choramos, outros caímos nas gargalhadas. Ela é assim, possui um cotidiano totalmente bipolar. O dia de hoje não necessariamente terá tudo a ver com o de amanhã e muitas vezes é totalmente o oposto. Um dia a gente chora, outro a gente sorri, é assim que funciona. Mas algumas pessoas vêem a vida de um modo completamente diferente, elas pensam que é feita apenas de sorrisos. E é aí que elas se enganam. Ninguém apenas sorri, isso é o maior fato. Todo mundo já chorou, mas muitos pensam que isso é sinônimo de franqueza. E é aí que muitos erram novamente. Chorar demonstra que você é forte o suficiente para poder assumir seu pranto, para poder reconhecer sua dor. Afinal, o que sair do seu corpo, sempre leva um pouco do que está dentro. E descarregar toda a dor em lágrimas é o melhor jeito de se curar. O choro é necessário, mas o riso também, porém os que chegam aos olhos, não faz bem pro corpo nem pro ser aqueles forçados, não é preciso forçar nada, seja você mesmo em todas as situações,demonstre o que sente de verdade, acredito que não errará tanto em medir choros e sorrisos, e terão muitos menos em vão. A vida tem seus altos e baixos, e tudo isso serve para que experimentamos todos os sabores e fragrâncias, desde doces a amargos e cítricos e amadeirados, conhecemos pessoas tanto falsas tanto verdadeiras, para que saibamos de que lado queremos estar. E é através de toda esta ambiguidade que a vida ganha sentido. Se fossem apenas risos a felicidade não teria tanto valor, não aprenderíamos com nossos erros e mesmo errando, ferindo, continuaríamos felizes e idênticos. Se não houvessem pessoas falsas não daríamos valor as verdadeiras, se não houvessem sabores amargos não apreciaríamos os doces.