The 16th Open Internacional de Sants, Hostafrancs & Bordeta is set to take place on 22-30th August at the Auditoridel Centre Cívic de les Cotxeres de Sants, 79 Sants St in Barcelona, Spain.

The 10-round Swiss event consists of two sections:
- Group A: open to all players, regardless of their rating, with a FIDE ID
- Group B: for all players U2100 Catalan elo and U2000 FIDE elo

The total prize fund is 13,800 EUR with 2500 EUR reserved for the winner of Group A. The event usually attracts more than 600 participants.

Last year winner was GM B Adhiban of India.

Top rated players:
Julio Granda Zuniga Peru 2675
Jorge Cori Peru 2608
Fernando Peralta Argentina 2596
Sandipan Chanda India 2594
Sebastian Bogner Switzerland 2587
Daniele Vocaturo Italy 2584
Alexander Fier Brazil 2567
Levan Aroshidze Georgia 2565
Stanislav Novikov Russia 2562
10 Florian Handke Germany 2554
11 Cristhian Cruz Peru 2553

Open Internacional de Sants results are valid for the 11th Catalan Chess Circuit.

Tournament website

via Chessdom
Artist problem #2567

Mistaking your cup of coffee as your cup of paint water and putting coffee into your watercolors before realizing your mistake

2567

oh gosh where do i start? you’re so cool and i have loved staying up late playing minecraft and building on the server with you c: im very glad i had the opportunity to get to know you because you are so so so very cool 

Capítulo 2 – “Drain you”

image

        Estava tão distraída pensando em cada detalhe do meu encontro com David que quase ia me esquecendo de passar o endereço para o taxista. Então retirei da bolsa um pequeno papel que meu chefe havia me entregado antes de sair, nele constava o endereço da minha nova casa.  olhei para o papel e lá estava: Gulf Fwv S, League City, Paris, nº 2567, pedi então para que o taxista me levasse até La. Estava muito curiosa e reparava que por onde estava sendo levada só havia casas, casas não, mansões maravilhosas, e então o carro para em frente a uma casa muito linda, dois andares com algumas paredes de vidro dando um ar moderno a ela, e um jardim maravilhoso repleto de flores coloridas, saí do carro e o taxista pegou minha mala o paguei e fui correndo para a casa, quando entrei vi que a casa já estava mobiliada, acho que em Paris as casas são vendidas assim, tudo muito lindo e além de tudo a casa tinha uma piscina e um quintal bem grande com área e tudo. Nem estava mais cansada depois disso, escolhi o meu quarto (o maior e com suíte) e entrei na hidromassagem relaxante.

- Ohhh, como isso é bom!- Se ficasse ali por mais tempo não seria capaz de me levantar depois. Estava tão cansada, mas ainda assim fui desfazer minhas malas, as outras chegariam depois, ainda havia deixado coisas para traz e mal podia esperar para que tudo estivesse novamente em ordem, inclusive a chegada de Bob, meu lindo cãozinho caramelo da raça labrador já estava com saudades dele, aqui ele poderia correr pelo quintal a fora, no Brasil eu morava num condomínio ele ficava dentro da cobertura praticamente o dia inteiro então só podia passear com ele quando chegava do trabalho ele vai ficar muito feliz aqui .

Comecei pela menor mala, fui tirando algumas peças de roupa e pendurando nos cabides, mas havia tanta coisa e eu realmente precisa dormir, pois amanhã teria que me apresentar cedo na cede do jornal e com certeza meu mais novo chefe estaria ansioso por me ver. Parei tudo o que estava fazendo e fui dormir. Não demorei 2 minutos para adormecer e cair em profundo sono. De repente a campainha toca… TRIIIMMMMM… Meu deus, quem poderia ser esta hora da noite? Eu mal havia chegado, não conhecia nenhum dos meus vizinhos, como alguém bateria em minha esta hora? Levantei-me e corri para atender, ansiosa para descobrir quem estaria perturbando o meu sono. Quando abri a porta quase não conseguia acreditar no que estava em minha frente, não era possível que fosse real. Fiquei parada por alguns segundos sem conseguir me mover até que ele falou:

- Você não vai me convidar para entrar? Está chovendo muito aqui fora.

Só então pude notar que estava caindo quase uma tempestade.

- Estranho! A pouco tempo atrás quando me deitei o tempo estava completamente aberto. Pensei em voz alta. Olhei para ele e o coitado estava todo molhado tremendo de frio, com as roupas toda molhada e os cachinhos pingando água. Ele estava ainda mais lindo do que quando nos encontramos hoje mais cedo.

- Por favor, entre. Você precisa se secar, está todo molhado, mas a propósito como foi que achou meu endereço?

- Eu moro aqui do lado, só que acabei perdendo minhas chaves hoje no aeroporto enquanto carregava suas malas e por sorte quando estava voltando encontrei com o taxista que te trouxe para e cá ele me explicou exatamente onde você morava, achei uma enorme coincidência, mas que bom que somos vizinhos. (risos)

Aquela situação era estranhamente maravilhosa. Não acredito que aquele homem seria meu vizinho!!!!! Isso só podia ser o destino tentando me dizer algo.

- Nossa! Nem acredito que somos vizinhos! Sorri meio em graça enquanto tentava disfarçar o quanto aquela noticia me agradara e me deixara feliz.

- Rachel você poderia me arrumar uma toalha?

- Claro que sim! Espera só um momento que eu vou pegar lá em cima, é que nem terminei de organizar minhas coisas.

Ele sorriu e deu uma piscadela em sinal de agradecimento. Sério isso? Pensei.  Eu já estava me esforçando o máximo que podia, ele não podia pegar leve? Não bastavam aqueles cachinhos molhados, sua presença tão inesperada em minha casa e ele ainda precisava dar uma piscadinha? Não me contive e pisquei de volta para ele, que soltou uma risada tão sedutora a ponto de me fazer corar. Subi correndo as escadas tentando fugir de mim mesma, pois não sabia até que ponto poderia controlar minhas emoções. Assim que cheguei no quarto, rapidamente revirei toda a bagunça que havia feito em minhas malas em busca de uma toalha, queria achar logo e voltar o mais rápido possível para a presença de David e assim que avistei a mais felpuda de todas peguei-a  rapidamente, coloquei em baixo do braço e corri de volta para as escadas. Antes mesmo de descer os degraus pude avistá-lo saindo de uma suíte que ficava em um dos cômodos do andar inferior e também não pude deixar de notar o que ele segurava em suas mãos. Não tive dúvidas! David estava tentando me enlouquecer ou qualquer coisa do tipo, se era esse o seu objetivo ele havia conseguido. Paralisada ainda no primeiro degrau de cima da escada, meus olhos não se desviaram nem se quer por um segundo de seu abdômen definido e traçado, de seus músculos rígidos e perfeitos. Respirei fundo, lutando fortemente contra o desejo de agarra-lo ali mesmo antes que fosse capaz de pronunciar qualquer palavra e pensei “Céus” o que está acontecendo comigo? Eu o desejava tanto assim a ponto de não ser mais capaz de manter o meu próprio controle? Antes que conseguisse raciocinar sobre a pergunta que havia feito David notou minha presença e interrompeu-me:

- Esta tudo bem Rach?

Sua voz era totalmente masculina e a preocupação estava estampada em seu rosto.

- Sim. Na verdade estou ótima!

 Respondi descendo rapidamente as escadas, estava com tanta pressa em entregá-lo a toalha e poder olhá-lo mais de perto que acabei escorregando no ultimo degrau e teria me arrebentado inteira se não fosse os braços de David segurando-me fortemente pela cintura.

- Opa mocinha! Precisa tomar mais cuidado! Poderia ter se machucado…  Disse ele enquanto mantinha-me totalmente segura em seus braços.

Eu estava bastante confortável naquela posição e talvez não precisasse me levantar tão cedo, mas David rapidamente me ergueu, colocando-me de pé com tanta facilidade que para ele eu deveria ser mais leve que uma pena.  Agradeci seu feito heroico e entreguei-lhe a toalha ignorando completamente a pequena distância que havia entre nós. David segurou a toalha e começou a deslizá-la por cada parte de corpo. Quem precisaria pensar quando seus olhos se focavam naquilo?! Já havia perdido capacidade de raciocinar, minha mente estava completamente em branco enquanto meus olhos o avaliam atentamente indo e vindo por suas definições tão perfeitas, seu abdômen completamente demarcado que quase implorava para ser seguido por meus dedos. E quando finalmente conclui que não havia no mundo nada mais tentador do que aquilo, David levantou a cabeça, fixando seus olhos nos meus em sinal de provação sem interromper o deslizar da toalha em seu corpo. Oh meu Deus! Pensei… Aquilo já era demais!!! Eu não era uma pessoa ruim, costumava ajudar os pobres, visitar abrigos de crianças carentes e ajudar o próximo. Então porque merecia ser torturada? Não havia lógica, David queria me ver louca! Porque ele estava fazendo aquilo? E de repente David passou uma de suas mãos por minha cintura, eliminando completamente qualquer distância que ainda havia entre nós e com meu corpo colado ao seu pude sentir seu perfume masculino tão forte e enlouquecedor penetrando por minhas narinas, fazendo-me deseja-lo ainda mais. Não estava seguro eu e David permanecermos no mesmo ambiente se ficasse mais um segundo do seu lado não me responsabilizaria por meus atos. Porque diabos esse homem está fazendo isso comigo? Estava tentando obter uma resposta quando finalmente sem precisar de mais nenhum incentivo, nossos lábios se chocaram e cedemos completamente ao desejo que nos implorava para ser atendido. A brutalidade do seu toque foi se intensificando como se estivesse apenas retribuindo minha gentileza e antes que pudéssemos iniciar um ritmo mais intenso fui acordada pelo barulho estridente do meu despertador.  Sim. Tudo não havia passado de um sonho! David não havia aparecido em minha casa, nós não tivemos qualquer tipo de aproximação um do outro e muito provavelmente ele não era meu vizinho. Nada daquilo havia acontecido, e talvez eu estivesse ficando louca demais. 

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video