Droga. Eu havia prometido a mim mesma que não voltaria a cometer o mesmo erro de me apaixonar, ou de se quer gostar de outro alguém, que não fosse de mim mesma. Meio egoísta talvez, porém esse foi o único jeito que encontrei para não me ferir novamente, para não ter o meu coração partido, mais uma vez, por um idiota. Eu não queria, nunca, jamais, em hipótese alguma, mas acabei me apaixonando por ele. Por que justo agora? Uma nova paixão era tudo, o que eu não precisava. Mas bastou ele aparecer com aquele sorriso encantador, que me deixa sem graça e com aqueles olhos brilhantes e sinceros, que a confusão, dentro de mim, já estava feita. Eu queria não me sentir assim. Eu gostaria de poder olha-lo e não sentir nada, não sentir essa vontade absurda de beijá-lo, de poder sentir o calor da pele dele na minha, de poder morder aqueles lábios vidrantes, poder fazer cafuné no cabelo dele, de ficar enterrada nos braços dele e sentir que tudo o que eu poderia necessitar, estava bem ali. Eu queria acima de tudo, não ter permitido que esse meu coração tolo, caísse nesse jogo ridículo do amor, no qual eu sempre saio machucada. Eu gostaria de não ter cedido ao meu coração, de não ter dado espaço para que ele entrasse nele e me fizesse sentir isso.
—  Love, again? Please no. (neblina-s)
Já me chamaram de fria, louca, já me chamaram de anti-social, de antipática, já fui taxada de esquisita, já fui chamada de idiota, retardada, já me falaram que eu sou muito madura, outros falam que eu sou muito criança. Já me falaram que eu sou ótima em dar conselhos, resolver problemas super complicados, e até acho que isso possa ser verdade. Alguns dizem que eu não sou nada, que eu jamais serei alguém na vida, outros dizem que eu perco muito tempo sonhando com coisas absurdas, já me olharam nos olhos e disseram que eu nunca serei boa o suficiente, mas eu sou muito mais do que apenas um rótulo, eu sou muito mais capaz do que os outros dizem que eu sou. Hoje eu realmente não ligo mais para o que as pessoas pensam sobre mim, ou sobre o que falam a meu respeito. Simplesmente parei de dar importância a ignorância e inveja das outras pessoas. Eu tive que aprender a ser forte, mas não porque eu queria, mais sim, por que esta era a minha única opção. Boa parte das pessoas que estão a nossa volta, não estão realmente ao nosso lado, muitas vezes são só pessoas espertas, que estão apenas esperando uma oportunidade para subir na vida, mesmo que isso signifique ter que passar por cima de você. E acredite, se for preciso, elas irão passar com tudo por cima de você, sem dó nem piedade. Eu já não ligo mais para estas pessoas, ou para qualquer outro ser humano, principalmente não ligo mais para as suas críticas. Pois sempre existirão pessoas que estarão a todo momento te criticando, julgando e mentindo se for preciso, com um único intuito, te derrubar. Aconteça o que acontecer, nunca, nunca mesmo deixe se levar pelo o que os outros dizem, acredite em si, pois só você sabe o que você teve que passar até chegar aqui. Então escolha sempre ser quem você é, não o que dizem você ser.
—  Escolha sempre ser quem você é. (Raíssa, neblina-s)

con người thật lạ… những lần tốt đẹp thì họ không nhớ, riêng đôi lần lầm lỗi hay những nỗi buồn họ lại cứ để tâm… 

Realmente a minha vida mudou. Ou melhor dizendo eu mudei. Nesses últimos dias eu tenho estado tão triste. Tão desanimada, cansada de tudo e de todos. Nada mais me satisfaz. Ando me estressando por inutilidades, perdendo a pouca paciência que tenho com pequenas coisas. Nas aulas, no trabalho, em tudo, tenho perdido o interesse rapidamente, em um piscar de olhos. Meus instantes de felicidade se esvaem como vento. Uma hora estou bem e alegre, em outra estou destruída e sentindo-me derrotada. Meus horários estão confusos, durante o dia sinto um sono absurdo, enquanto a noite o sono custa a chegar. Sempre vou dormir altas horas. Muitas vezes vou dormir chorando e em muitas outras acordo chorando. Não sei mais pra onde ir, para quem recorrer. Estou cada dia mais perdida, creio que estou enlouquecendo aos poucos. Comecei a fazer coisas que antes detestava. Eu realmente mudei. Antes era uma menina que mesmo apesar de todos os meus problemas, sempre estava disposta a ajudar os outros, sempre estava preparada para o que desse e viesse, mantinha-me pronta para altos e baixos, sempre estava com um belo sorriso estampado no rosto, demonstrava estar bem, mesmo que não estivesse, sabia ajudar, resolver o problema de qualquer um, mas hoje nada mais consigo fazer. Fico horas parada, olhando para o nada, vendo a minha vida passar sem fazer nada, pensando em mil e uma coisas, mil momentos, inúmeras lembranças, pensando em várias pessoas. Estou perdida em mim mesma, estou parecendo um nó, um nó daqueles bem apertados e sei que preciso desatar-me, digo, desatar este nó, o mais rápido que puder, pois percebo que aos poucos as minhas forças estão se acabando. Há momentos em que desabo, só sei chorar e chorar. Choro ao lembrar de tantas coisas. São tantas as saudades, tantas marcas, tantas decepções, magoas e frustrações que carrego aqui dentro do peito. E de certa forma creio que são elas o real motivo de eu estar regredindo cada dia mais. Vivo sempre esperando que a vida me surpreenda e me mostre que eu ainda posso ser feliz com quem eu quero, que ainda posso criar esperanças, ou expectativas de que algo melhor está esperando por mim em um futuro próximo. Mas ao que tudo indica esta “felicidade”, este futuro estão mais distantes do que a Lua. Então só me resta ir seguindo a minha vida, mesmo sentindo falta daquilo que um dia foi meu, mesmo com este mix de sentimentos e confusões dentro de mim. Eu só espero que algum dia eu deixe de lado todo esse amor descabido e encontre alguém que sinta algo puro, algo verdadeiro e que me faça sentir isso também, além disso espero que em breve todos esses nós possam ser desatados, que todas essas perguntas sejam respondidas, que estas magoas fiquem no passado e que a saudade me deixe de vez, assim como estes dias torturantes, repletos de desanimo, tédio, preguiça e desordem. Mesmo que para isso eu tenha que virar a minha vida de cabeça para cima, mudar novamente e se for preciso irei até o fim do mundo em busca de uma vida melhor e mais feliz.
—  Realmente a minha vida mudou. Ou melhor dizendo eu mudei. Raíssa, neblina-s
Às vezes eu penso que não sou boa o bastante, muito menos inteligente, nem bonita o suficiente para você. Eu penso nisso, pois quando olho para você apenas vejo a mais pura e incrível perfeição. Eu te peço desculpas. Peço-te desculpas por ser tão idiota, por ser tão irritante, confusa, por ser tão “eu”. Eu também peço-te desculpa por eu ainda não ter dito tudo o que devia. Então enfim tomo coragem para lhe dizer algumas coisas, que por vergonha, por medo ainda não te disse. Porém eu não quero repetir as mesmas coisas de sempre, tudo aquilo que você já sabe, tudo o que já te escrevi e disse em outros momentos. Mas por onde começo? Acho que primeiramente quero ser sincera comigo mesma e com você. Então lhe pergunto: Você sabe isso que eu sinto por você? Então, eu nunca senti isso por mais ninguém, nunca gostei de alguém como gosto de você. Eu nunca amei ninguém como eu te amo. Tudo o que eu mais quero é cuidar de você o tempo todo, a cada instante, eu quero ter você só pra mim, eu quero poder te abraçar e te beijar a todo minuto, sempre que tiver vontade. Eu penso em você a todo o instante. Você não sai dos meus pensamentos, e quando deixo de pensar em você, sabe em que eu penso? Em nós, em como seremos daqui a um, dois, quinze anos, ou até quando formos bem velhinhos. E sabe qual é o meu assunto predileto? É falar de ti. Falar do quanto você é carinhoso, romântico, doce, perfumado, compreensível, único e especial na minha vida. Talvez você enjoe fácil de ouvir as mesmas coisas sempre, mas como você bem sabe, não sou muito boa com palavras, sou tímida, envergonhada ao extremo, e são poucas as vezes que encontro coragem, para tentar expressar o que sinto. Quando eu não estou ao seu lado, é como se o meu mundo ficasse preto e branco, vazio. Eu sinto uma vontade absurda de ter você ao meu lado o tempo todo. Os dias passam sem fazer diferença pra mim, porque não sei mais viver sem você do meu lado. Eu conto as horas pra te ver, pois só ao seu lado eu sou feliz. Realmente conto as horas para estar com você, e tudo que faço é pensar em cenas, diálogos e momentos que podem acontecer. Me perdoe se não sou o bastante, se não sou tudo o que você merece, mas eu faria qualquer coisa pra você, apenas pra te ver feliz. Jamais duvide do que sinto, porque eu não quero te perder, nunca, eu quero você fique comigo para todo o sempre, quem sabe até depois disso. Eu quero passar a minha vida, a minha eternidade ao seu lado, eu quero tanto ter filhos com você, e envelhecer ao seu lado. Quero tanto conhecer o mundo do teu lado, conhecer o lado bom da vida, se é que me entende. Quero viver todos os momentos ao seu lado, mesmo não estando ai contigo neste instante, para saber de tudo o que acontece. Faz tão pouco tempo que nos conhecemos, que nos entregamos um ao outro. E mesmo com tão pouco tempo, eu já fiz tantos planos pra gente, para o nosso futuro, e as vezes eu sinto, que talvez esteja me entregando demais, rápido demais, porém sei que por você vale a pena, e vale muito a pena, mas você sabe o por quê? Simples. Porque você é o meu amor.
—  O meu único amor. Raíssa (d-p)
Ele se foi, sim ele se foi. Sem motivos, sem razão alguma. Apenas partiu. Por que ele se foi? Éramos tão felizes, ou eu estava apenas iludida? É, acho que eu estava iludida mesmo, pois ninguém parte assim, do nada. Ainda demoro a acreditar no quanto fui tola, idiota, ingênua de acreditar nas palavras dele, nas promessas que ele fazia, nas vezes que ele me dizia “eu te amo”. E fui mais tola em ter feito planos para nós, para o nosso futuro, ter pensado em mil e um diálogos, cenas e tantas outras coisas idiotas. Porém agora a minha ficha caiu. E depois de ter ficado tanto tempo sem enxergar nada, além dele, eu vi, eu pude enfim perceber que eu estava criando planos sozinha, que eu estava fazendo tudo sozinha, amando sozinha, iludindo-me sozinha,. Eu achei que ele realmente me amava, e que sentia o mesmo que eu, que queria o mesmo que eu, um compromisso sério, um amor sincero, puro e verdadeiro, mas vejo que me enganei. Por que ele não me dissera que não queria nada sério? Por que ele enrolou-me por tanto tempo? Por quê? Eu acreditei nele, fui inteira, entreguei a ele o meu coração, todo o meu amor, dediquei-me horas, dias para agradar-lo, para faze-lo feliz, escrevi textos me declarando, declarando o que sentia, enquanto ele nada fez, nada, tudo o que recebi em troca de tanto esforço para que o nosso amor durasse, foi um adeus. Porém ele nem ao menos disse adeus, apenas partiu. Deixando nosso romance, deixando para trás tudo o que havíamos construído, toda a história de “amor” que tínhamos vivido até aqui. Ainda não consigo entender porque ele se foi, o porquê me abandonou, eu não queria que ele tivesse ido embora, eu me importava com ele, e ainda me importo… Entretanto pode ter certeza, que esta foi a última vez que me importei com ele, foi a última vez que irei escrever sobre ele, mesmo que ele venha me pedir desculpas e disser que quer voltar, eu não irei aceita-lo de volta na minha vida, não depois de ter sofrido tanto, ter derramado rios de lágrimas com a sua partida, não terei sofrido em vão, não terei passado pelo que eu passei a toa, eu não vou me importar, não vou. Recuso-me a escutar qualquer palavra, qualquer coisa que venha dele, porque ele não se importou comigo quando partira, não se importou com nada além dele mesmo. Eu ainda o amo, sim eu ainda o amo. Mesmo depois de tudo o que ele me fez, o que eu sinto por ele ainda é grande. Mas mesmo querendo que ele seja meu novamente, meu orgulho não irá me deixar voltar com ele, eu não me deixarei sofrer novamente. Ele me perdeu. Me perdeu para sempre. e ele sabe o porque me perdera. Mas caso ele não se lembre, mesmo que talvez ele nunca leia este texto, ainda sim, eu irei repetir mais uma vez. Eu havia dito a ele, que se ele me magoasse, me fizesse chorar, me abandonasse, partisse o meu coração, eu jamais o perdoaria, jamais, mesmo que ele tenha feito-me sorrir, independente de tudo de bom pelo qual vivenciamos, nada disso importaria mais, a partir do dia em que ele me fizesse chorar e me magoasse. E ele conseguiu fazer tudo isso, após ter ido embora. Ele se foi da minha vida, partiu e nunca mais irá voltar.
—  O que eu sinto por ele ainda é forte, mas a dor que ele me fez sentir foi maior, e eu jamais conseguirei perdoa-lo por isso. Raíssa (neblina-s)
Encontram se aqui minhas humildes escritas, meus sentimentos mais profundos, transcritos por meio de meras palavras, compondo alguns textos e mais textos. Carrego aqui dentro do peito, amores descabidos, paixões insanas, medos absurdos, manias irritantes, sonhos inquietantes, inúmeras ilusões, dores compostas por tantas cicatrizes, momentos, histórias, recordações de coisas e pessoas, que hoje apenas fazem parte do passado, fazem parte de um um capítulo do livro que chamo de: Vida. Sou como um livro. Não sou aquele tipo de livro, com a capa mais colorida e chamativa que existe na prateleira, nem aquele que todos conhecem, ou já ouviram falar. Sou um livro de aparência velha, um tanto empoeirado, com a capa mais simples, repleto de códigos, mas cheio de aventuras pra contar. Posso não ser a primeira escolha, posso ser aquele livro que criticam por não ser tão belo quantos os outros, aquele que todos olham, mas poucos se dispõem a pegar, mas algo sei que posso afirmar, apenas os que realmente procuram algo diferente e que estão dispostos a me descodificar, estarão prontos as inúmeras desventuras em série que posso proporcionar. Seja o que for que esteja a procura, se souberes olhar e procurar bem, creio que achará sem problemas, pois tenho inúmeras fazes, assim como a lua. Aqui em mim, encontram-se versos e cantigas de ninar. Rimas para se falar, sonhos bizarros para contar, lágrimas contidas, risos escandalosos, abraços reconfortantes, conselhos, dores insuportáveis, feridas que parecem jamais cicatrizar, melancolias descabidas, sorrisos forjados e tudo que se possa imaginar. Sou como um universo cheio de surpresas, uma galáxia repleta de novidades, ou como um mundo novo, mágico, disposto a ser explorado. Mas eu sou como um livro retrógrado que ninguém quer ler até o final.
—  Eu sou como um livro retrógrado, que ninguém quer ler até o final. (Raíssa, neblina-s)
Amigos de verdade tem medo de perder, amigos de verdade estão sempre ao seu lado. Tanto em momentos ruins, como em momentos felizes. Amigos de verdade não desistem de você, mesmo você mesmo esteja desistindo de si. Amigos de verdade estão sempre dispostos a te fazer sorrir, mesmo que para isso tenham que fazer as maiores idiotices ou cometer as maiores loucuras do mundo. Amigos de verdade te amam independente de tudo, não importando o que você veste, a cor do seu cabelo, ou da sua pele, eles amam até mesmo os seus defeitos, pois para eles, seus defeitos e qualidades são o que mais te tornam único. Amigos de verdade imaginam estar do seu lado, secando suas lágrimas, falando que tudo irá ficar bem, mesmo que estejam longe, amigos de verdades choram por apenas não poderem impedir que você faça uma bobeira, que você se machuque, amigos de verdade ficam tristes por te verem mal e muitas vezes por não poderem te abraçar. Mesmo não estando todos os dias em nossa presença, os amigos, estão sempre por perto quando bate aquela saudade. Para a amizade não existe distância; ela é muito mais forte que qualquer quilômetro a percorrer. Amigos de verdades fazem sacrifícios, amigos de verdades fazem de tudo pra ver um sorriso verdadeiro em seus lábios. Amigos se alegram com nossas alegrias; se entristecem com nossas tristezas; choram conosco (algumas vezes até sem saber por que motivo), vibram com nossas vitórias, estão ao nosso lado em nossas derrotas, e em todos os momentos estão com aqueles braços-travesseiros abertos, para nos aconchegar tanto nos dias de sol, quanto nos dias nublados ou chuvosos. A amizade nos dá a sabedoria do perdão. Todos erram e tem o direito de mostrarem que podem sim concertar o que fizeram. Ela é como uma planta que deve ser regada com muita atenção, reciprocidade e carinho. Amizade verdadeira não pode ser comprada, alugada, nem nada assim, amizade verdadeira se conquista, levam anos, meses e em algumas vezes apenas questão de minutos. Amigos de verdade são tesouros raros, são mais preciosos de que qualquer dinheiro, qualquer bem material existente. E amigos de verdade merecem ser bem cuidados, merecem carinho, respeito e amor. Eles sempre estão prestes a te ajudar, a fazer favores e em troca, como recompensa eles apenas querem o seu melhor sorriso, apenas querem te ver feliz. E se você possui uma amizade verdadeira, se você possui amigos assim, que estão sempre ao seu lado, cuide-os com todas as suas forças, os proteja, os ajude, e mantenha se sempre ao lado deles. Valorize-os.
—  Amigos de verdade hoje em dia são tão raros quanto Kinder Ovo de 2,00 reais.  (Raíssa, neblina-s)
— Senti sua falta.
— Não, não sentiu. Pois se tivesse sentido a minha falta teria me procurado, teria dado algum telefonema, poderia ter mandado alguma notícia, se realmente tivesse sentido a minha falta, jamais teria partido, teria vindo atrás de mim.
— Então você não sente a minha falta?
— Sinto.
— E por que não demonstra?
— Porque quando eu demonstrei você ignorou.
—  (Raíssa, neblina-s)

O amor não acaba, nós é que mudamos.

Um homem e uma mulher vivem uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, saem do raio de visão um do outro. Que fim levou aquele sentimento? O amor realmente acaba?

O que acaba são algumas de nossas expectativas e desejos, que são subtituídos por outros no decorrer da vida. As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades. O amor costuma ser amoldado à nossa carência de envolvimento afetivo, porém essa carência não é estática, ela se modifica à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que vamos aprendendo com as dores, com os remorsos e com nossos erros todos. O amor se mantém o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.

Se nada muda dentro de você, o amor que você sente, ou que você sofre, também não muda. Amores eternos só existem para dois grupos de pessoas. O primeiro é formado por aqueles que se recusam a experimentar a vida, para aqueles que não querem investigar mais nada sobre si mesmo, estão contentes com o que estabeleceram como verdade numa determinada época e seguem com esta verdade até os 120 anos. O outro grupo é o dos sortudos: aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que o parceiro também evoluiu, e essa evolução se deu com a mesma intensidade e seguiu na mesma direção. Sendo assim, conseguem renovar o amor, pois a renovação particular de cada um foi tão parecida que não gerou conflito.

O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar. Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não. Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.

—  Martha Medeiros 
Deixa eu te ter só mais uma vez? Deixa eu te tocar e saber que você é inteiramente meu, deixa? Deixa eu ter certeza que fui a menina mais importante da sua vida toda, deixa eu me assegurar de que um dia você vai ser só meu outra vez. Me deixa pular no teu colo e dizer que te amo? Deixa eu te olhar bem fundo nos olhos e dizer que eu preciso de você? Deixa eu fazer um cafuné na tua cabeça, enquanto você me olha e me beija sutilmente na testa. Deixa eu ser a rotina dos teus finais de semanas chuvosos, deixa eu me preocupar com você, deixa eu te abraçar sem motivos, deixa eu matar essa saudade que corroí meu coração? Deixa eu discutir com você, pelo motivos mais bestas? Me deixa ver aquelas tuas crises de ciúmes de novo, aquelas tuas birras, aqueles teus dilemas. Me permita fazer parte da tua vida novamente? Me permita, te ter nos meus braços de novo? Deixa eu sentir o teu perfume, nem que seja pela última vez? Deixa eu ser tua e você ser somente meu, deixa tudo voltar a ser, o que era antes, deixa o tempo consertar e te trazer de volta pra mim?
—  Deixa? (Raíssa, neblina-s)
Cara, você é mesmo muito idiota.
Você sem dúvidas é o maior babaca, o maior filho da mãe que eu já conheci. Você se acha a última bolacha do pacote, a última Coca Cola do deserto, mas na verdade, você não passa de um filhinho de papai, de um garoto mimado, que ganha tudo de mão beijada, sem fazer o menor esforço e ainda por cima nunca dá valor a nada. É incrível como você realmente se acha porque sai à noite com os seus “amigos” e pega todas, porque tem um carro caro, usa roupa de marca, ou pelo fato de viver rodeado de garotas que te cortejam, que fazem mil e uma loucuras só para serem mais uma na sua listinha de ficadas. Você nunca sabe dar valor a nada, nunca agradece o que tem, pelo contrário, vive reclamando da vida, de tudo e de todos, chega a ser extremamente patético. Você vive se gabando por ser rico, por poder comprar o que quiser, quando quiser, mas a verdade é que você é a pessoa mais pobre que eu já conheci. Você é pobre de espirito, de amor, de felicidade, de humanidade, de amizade, de auto-estima, de realidade. Você não possui nada real na sua vida. A sua vida é uma farsa, seus amigos são falsos, seu “amor” é falso, sua simpatia é falsa, tudo. Você nunca se cansa de esnobar os outros, agir como se fosse melhor do que alguém ou de ficar agindo como se fosse o cara, o pegador, o homem, aquele com H maiúsculo. Mas caso ninguém ainda tenha tido coragem suficiente, pra olhar a tua cara e te falar algumas verdades, até agora, hoje, EU, vou dizer. Cara, você não passa de um moleque, de um cafajeste, de um grande canalha, daqueles de marca maior, que não merece ser amado, que não merece nada. Eu demorei muito tempo pra enfim cair na real, para perceber que você não tem jeito e nem nunca vai ter. Eu sempre tentei fazer com que a gente desse certo, eu juro que eu tentei, de todos os jeitos possíveis, mas nada nunca foi o bastante. Eu cuidava de você, eu me doava á você, deixava de fazer coisas pra mim, apenas pra te ver feliz, com um sorriso no rosto, eu me mantinha ao seu lado quando estava sozinho, enxugava suas lágrimas, fazia cafuné no seu cabelo, te enxia te mimos, eu sempre te amei e te dei valor, mesmo que você nunca tenha feito nada para merecer algo assim de mim e talvez esse tenha sido meu maior erro. Ter dado tanto valor, tanta importância a alguém que quase nunca fez nada por mim. Aliás, você nunca fez nada. Nunca, nem um dia se quer você soube me dar valor, soube cuidar de mim, me tratar como deveria, me consolar quando estava mal, abraçar-me quando estava chorando, ser fiel a nós e agir como um namorado de verdade. Hoje eu sinto em te informar querido, mas eu desisto. Eu d-e-s-i-s-t-o de sofrer por alguém que não vale a pena, ou melhor eu recuso-me, a ser humilhada mais uma vez por você, ou por qualquer outro. Eu fui a namorada mais incrível que você já teve. Você não soube cuidar do que tinha e agora perdeu, me perdeu. Você jamais, nem em um milhão de anos, vai encontrar uma garota que faça por você, tudo o que eu fiz. E eu só espero sinceramente, do fundo, do meu coração, que você vá se danar e que toque a sua vida bem longe da minha, seu grande otário, mané. Eu espero que você cresça, não de tamanho, mas que o seu intelectual, sua mentalidade evolua. Um dia você vai lembrar de cada palavra que eu disse, vai se arrepender de não ter feito as coisas serem diferentes e de não ter dado o devido valor a garota mais perfeita que você já conheceu, eu.
—  Você é um Idiota, com “I” maiúsculo. (Raíssa, neblina-s)
Eu só quero parar de chorar. Nem que por um instante se quer. Sinto essa vontade insana de chorar, o tempo todo. Eu tento lutar contra essas lágrimas, mas é em vão, não consigo. Está doendo tanto, dói muito e parece piorar a cada minuto. Odeio me sentir desse jeito. Impotente, incapaz de manter auto controle sobre mim mesma. Tento disfarçar a minha dor com sorrisos, tento não demonstrar o que sinto, mas é difícil aguentar tanta dor, tantas mentiras, tantas decepções, tantas ilusões pisoteadas, tantos sonhos quebrados. Esforço-me ao máximo para ninguém perceber que não estou bem, que na realidade estou mal, que a cada dia estou ficando pior e que a tendência é piorar ainda mais. Não sei quanto mais, posso aguentar tudo isso. Essa mistura de tristeza com solidão, esse cansaço, essa espécie de dor que aperta meu coração, que consome a minha vontade de viver e sinceramente não há coisa pior. Mesmo que durante o dia aparente estar feliz, saia distribuindo inúmeras risadas, a noite, eu desabo. Ninguém imagina o quanto dói interiormente. Minha alma chora, grita, implora por um pouco de paz. Estou esgotada, desolada e meu coração, ou o que restou dele, está quase completamente corroído pela frieza e amargura. Eu quero me esconder desse mundo, fugir dessas pessoas cruéis, sumir e nunca mais voltar. Estou presa, submersa nesse abismo de solidão. Não sei mais o que fazer. Eu só me sinto cada vez mais cansada, sabe? Cansada de ser abandonada por quem prometeu jamais partir, de ser substituída, tratada como um objeto sem importância ou sentimentos, de ser iludida, estou cansada parecer como uma idiota perdida e confusa, de acreditar que certas pessoas pudessem ter muda-do. Estou farta das pessoas pisarem em mim, no meu coração e acharem que isso não machuca, mas machuca sim e muito. Sei que muitos de vocês, volta e meia já sentiram algo assim ou parecido, mas creio que não como eu, pois isso acontece frequentemente comigo. E vocês não sabem como isso é uma droga.
—  I’m sick of this, man. (neblina-s)
Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video